Posts Tagged ‘online’

Spent | Você consegue viver com um salário mínimo?

09/02/2011

Você consegue passar um mês com um salário mínimo?

A ONG Urban Ministries of Durham, que ajuda 6 mil moradores de ruas todos os anos, quer mostrar que isso não é tão fácil assim quanto parece, e que você pode enfrentar isso algum dia.

Para isso eles criaram o game online chamado “Spent“, onde você perde o emprego e fica sem dinheiro, então precisa encontrar outro rapidamente. São 30 dias vivendo com um salário mínimo, pagando impostos, aluguel, alimentação e outros imprevistos.

O joguinho é bem interessante, e nos faz pensar o quanto somos sortudos e não compreendemos isso.

Tente você também: playspent.org.

Via.

Anúncios

Infográfico | O marketing nas mídias sociais

24/01/2011

As mídias sociais já vem sendo usadas como plataforma de marketing para algumas marcas há um tempo, mas como ultimamente tem crescido o investimento e o números de usuários, as ações nas redes sociais tem se tornado bem valiosas para uma marca na web.

Em 2010, foi investido 1,7 bilhão de dólares em marketing nas mídias sociais. O país que mais investiu foi os EUA, que teve mais de 50% da soma dos gastos mundiais. E metade dessas cifras foi para… sim, o grandioso Facebook!

O motivo de tanto investimento é um dos principais diferenciais do Facebook para as outras mídias sociais: a quantidade de dados de usuários que ele tem e como que o plano de negócio do Facebook facilita para a realização de campanhas online.

Veja um infográfico com os números dos investimentos em marketing digital nos EUA no ano passado:

Via.

IKEA | Banner interativo

17/01/2011

A IKEA sempre vem com ótimas e criativas ideias em todo tipo de publicidade.

A vez agora é na internet.

Para mostrar a facilidade de montar seus móveis, que é uma característica conhecida da IKEA vir com manual com uma linguagem simplificada e objetiva, a marca decidiu promover na internet um banner interativo, onde o consumidor tem a experiência de montar diretamente na tela alguns produtos.

Veja os exemplos:

Via Comunicadores.

Marketing Digital em 2011

12/01/2011

Vi um texto de Silvio Tanabe publicado na Exame, e achei muito interessante. O texto mostra exatamente como o caminho que o marketing digital tende a seguir, e quais aspectos que sua empresa precisa considerar para se destacar na internet. Por isso vou postar o texto aqui na integra.

~

Seguindo o exemplo da economia, 2010 foi o ano em que a internet bateu recordes no Brasil. O número de internautas no país ultrapassou os 80 milhões, o equivalente à população inteira da Alemanha ou duas vezes a da Argentina. O e-commerce fechou o ano com faturamento de R$ 15 bilhões e 40% de crescimento em relação a 2009, um dos maiores índices já registrados, e os sites de compra coletiva tornaram-se um fenômeno de marketing: 246 deles no ar em menos de um ano, com previsão de faturamento de R$ 300 milhões.

Por sua vez, os investimentos em marketing digital atingiram 10% do orçamento de marketing das empresas, com estimativas de aumento de 90% até 2014. Mas é bem possível que essa previsão se concretize até mesmo antes, tal a importância que essa área vem ganhando, conforme revelam as pesquisas realizadas em 2010:

94% dos internautas fazem compras online no Brasil (ComScore).

Consumidores acessam a internet três vezes em média para pesquisar o produto que pretendem comprar (McKinsey).

Na nova classe média digital na América Latina, 33% das mulheres preferem internet à TV (Razorfish/Terra).

60% dos internautas aprovam que empresas usem redes sociais (Ibope Mídia) para divulgar seus produtos e serviços.

Para 25% dos usuários, redes sociais ajudam na decisão de compra (Ibope Mídia).

Diante de tais perspectivas, investir em marketing digital em 2011 deixou de ser uma questão de se (vale a pena), quando ou quanto, mas de como. O intuito aqui é apresentar os principais pontos a serem considerados em 2011, principalmente para as empresas de pequeno e médio porte (PMEs). São elas:

e-Commerce: as plataformas de e-commerce são cada vez mais acessíveis, seguras e com vários recursos para administração, controle de estoque, vendas e formas de pagamento. O desafio atual para o sucesso no comércio eletrônico está no atendimento, logística (tanto na entrega quanto na devolução e troca de mercadorias) e segmentação.

Publicidade online: à medida que mais e mais empresas intensificam sua atuação na internet, todos também querem e precisam aparecer para conquistar a atenção dos consumidores e clientes. Diante disso, os investimentos em publicidade online também precisam ser aprimorados. Não se trata necessariamente de aumentar a verba, mas atuar de forma diferenciada para destacar a empresa. Para tanto, é preciso buscar formas criativas de utilizar ferramentas tradicionais, como links patrocinados, otimização e e-mail marketing, e avaliar o investimento em sites de compra coletiva e programa de afiliados.

Redes socias: torna-se quase obrigatório estar presente nas redes e mídias sociais devido a abrangência entre os internautas e crescimento em importância nas decisões de compra. Mas para se obter resultados efetivos é necessário considerar duas variáveis essenciais: seu público-alvo e a forma como ele interage em cada rede social. A partir desta avaliação é possível definir a melhor forma de atuação, que pode ser promover seus produtos, prestar serviços ou atendimento, tirando dúvidas ou prestando esclarecimentos aos consumidores.

Tendências: na internet, as novas tecnologias e tendências surgem a todo o momento. Umas evoluem aos poucos, outras parecem surgir do nada e tornam-se fenômenos rapidamente. Em 2011, a tendência que merece mais atenção é o mobile marketing. Acompanhe a popularização dos smartphones com conexão à internet, do iPad e tablets (computadores sem teclado), que possibilitam novas formas de publicidade, como aplicativos (apps) e games.

Profissionalização: o último e talvez mais importante aspecto a ser considerado é a profissionalização da gestão do marketing digital. Seja por meio de profissionais próprios ou de uma agência, é necessário ter a orientação e suporte especializado para planejar, executar e acompanhar as diversas ações, que além de tudo precisam estar alinhadas e integradas a outras atividades comerciais e de marketing da empresa.

* Por Silvio Tanabe, consultor de marketing digital da Magoweb e autor do blog Clínica Marketing Digital

Para saber como gerar maiores e melhores resultados nesse meio digital, clique aqui.

5 Dicas para o e-commerce não transformar o seu Natal em um pesadelo

15/12/2010
Pesadelo de Natal - Autor: http://www.flickr.com/photos/parodyerror/

Proteja suas compras online nesse Natal!

Como bom internauta que você deve ser, imagino que já tenha tido uma experiência de compra online que beirou ao trauma. São entregas que não chegam, pagamentos que são debitados com valores errados, até produtos com defeito. Com o aumento do ticket médio de e-commerce a tendência é que estas más experiências se tornem cada vez mais comuns.

Calma, não precisa se desesperar e abandonar as compras online por completo. Tem saída! Existem alguns truques simples que podemos usar para contornar e tentar evitar que sejamos engambelados pelo crescente número de comércios eletrônicos despreparados para a demanda exponencial causado, principalmente, pela a entrada da classe C no mercado eletrônico.

5 Dicas para fugir das armadilhas do comércio eletrônico

1. Consulte o Reclame Aqui

Dê uma passada e faça uma consulta com o nome da empresa que você deseja fazer negócio. É um bom termômetro para entender a atuação da empresa e como responde aos seus clientes.

2. Não se deixe enganar pelos selos do Reclame Aqui

Pois é, aquele ícone azulzinho sorrindo não significa nada! O importante é ver o gráfico com a evolução de casos RESOLVIDOS. O Reclame Aqui deixou de ser um canal do consumidor e agora classifica bem empresas que respondem as reclamações mas não resolvem o problema. Veja o caso da NET. Viu como o número de casos resolvidos é baixíssimo? Então valorize as empresas que resolvem o problema do consumidor!

3. Procure os canais sociais da empresa

Quer saber como a empresa se porta com os clientes? É simples, visite o Twitter, Facebook ou comunidades dela. Empresas com perfis desatualizados, post e tweets escassos denunciam descaso com os clientes. Fuja!

4. Veja o que falam da empresa nas mídias sociais

Esse é um “truque” simples e efetivo, faça uma busca no Twitter com o nome da loja, empresa ou nome do produto. Está aí a maior rede de consulta aberta do mundo! O povo não tem medo de reclamar, então aproveite e pergunte a eles qual foi a experiência e que sugestão eles dariam. As pessoas adoram ajudar, pode testar e comprovar.

5. Saiba como a empresa responde reclamações e resolve problemas

Você já passou pelos passos acima e a empresa brilhou, então aqui vai o teste de fogo! Descobrir como a empresa trata seus clientes com reclamações. Se a empresa está no Twitter é ainda mais fácil, basta digitar no Google @twitter_da_empresa site:www.twitter.com. O resultado fica ainda melhor, para o nosso objetivo, se você colocar adjetivos como fail ou problema. Dessa forma você vê o que falam para a empresa e se ela respondeu e como o fez.

Ah, até o Google já entrou na dança para tentar ajudar o consumidor a escolher melhor onde comprar. Ele está alterando seu algoritmo para evitar que lojas com links de reclamações sejam bem ranqueadas.

Boa sorte nas compras e feliz Natal! =D

Google anuncia mudanças no Adwords

26/04/2010

A Google anunciou hoje, em seu blog, mudanças no Adwords. O objetivo dessas mudanças seria fortalecer o relacionamento com as agências de marketing e propaganda. O programa Google Advertising Professionals será aposentado, dando lugar a uma nova certificação.

Com essa nova certificação o Google pretende oferecer mais treinamento e subsídios para que as agências entendam melhor as recentes e contínuas transformações em search marketing e Adwords.


Quer ver a matéria em inglês?