Archive for the ‘Mídias sociais’ Category

Mudanças!

28/03/2011

Graças à vocês, queridos leitores, nosso blog cresceu!

E cresceu tanto que não cabe mais no WordPress, por isso migramos. Tá, não cresceu tanto assim pra não caber mais no WordPress, mas cresceu de um jeito que não esperávamos, e a partir desse desenvolvimento, decidimos fazer algumas melhorias nele.

Por isso apresento à vocês nosso novo blog:

A partir de hoje nossas atualizações estarão disponíveis no at2d.com.br/blog

Continue nos visitando e dando opiniões, só assim conseguiremos nos adequar melhor ao que vocês precisam!

Agradecemos por tudo, e nos vemos lá!

LinkedIn para recém-formados

24/03/2011

Depois de conseguir a marca de 100 milhões de usuários, o LinkedIn lançou uma página especial voltada para jovens que estão em busca de emprego.

No endereço StudentJobs, os recém-formados ou estudantes prestes a se formar podem checar oportunidades voltadas para o perfil e área de atuação do candidato, atualizadas em tempo real.

São recomendadas pelo LinkedIn vagas em grandes companhias ao redor do mundo segundo nível educacional e os interesses do usuário, na página inicial ou por alertas via e-mail.

Segundo o anúncio no blog, a rede social também está em busca de organizações do terceiro setor para incluir entre as oportunidades de emprego “dado o crescimento de importância do trabalho em serviço público hoje no mundo”.

Via.

LinkedIn chega a 100 milhões de usuários

23/03/2011

Clique na imagem para visualizar o infográfico

Sem dúvidas 2010 foi um ótimo ano para a rede social profissional LinkedIn, e o marco mais importante foi divulgado ontem: após oito anos o LinkedIn chegou aos 100 milhões de usuários.

Lançado em 2003, a rede social é utilizada atualmente em mais de 200 países, e o Brasil representa uma boa fatia aí, sendo o país com a maior taxa de crescimento por ano: 428%. De acordo com o próprio LinkedIn, já são mais de três milhões de usuários brasileiros inscritos no site. O Brasil está bem a frente do México, que apresenta uma taxa de crescimento de 178%, da Índia, com 76%, e da França, com 72%.

Entretanto, esse número está sendo visto como um alerta, já que o número de usuários inscritos é muito maior do que o de membros ativos. Atualmente apenas 17,8 milhões são membros de grupos e somente 1,2 milhões postam comentários nesses grupos semanalmente. No que diz respeito às empresas, existem hoje mais de 2 milhões de páginas.

Mas o LinkedIn ainda está um pouco longe do sucesso total. Apenas uma minoria de usuários ativos geram grande parte dos page views do site, e, de acordo com a ComScore, a rede teve 71,500 milhões de visitantes únicos em todo o mundo em fevereiro, enquanto o Facebook, que hoje conta com 600 milhões de usuários, teve 676,7 milhões de visitantes únicos no mesmo período.

Na minha opinião, algumas perguntas ficam no ar… se o LinkedIn demorou oito anos para chegar aos 100 milhões de usuários, quanto tempo irá demorar para alcançar os 200 milhões? E será que esse crescimento demorado fará com que a rede também vingue por mais tempo?

Via.

O bloco dos infográficos

23/03/2011

Passou o Carnaval, a nossa maior festa popular, mas a festa dos infográficos ainda corre solta!

Dessa vez o pessoal da Riot e da Sampa.ad passou o feriadão todo analisando o montão de tweets que brotavam sobre os desfiles, os trios, os blocos e todo aquele clima que a gente já sabe como é.

O resultado é um infográfico sobre os vencedores do Carnaval no quesito festas, musas, cervejas, blocos, escolas, e tudo que acontece em meio a essa paixão nacional.

Clique na imagem para visualizar o infográfico completo.

Via.

Mídias sociais x Procon: Qual causa mais danos à marca?

16/03/2011

Esse ano já vimos dois exemplos de como a força das mídias sociais é grande. Primeiro tivemos o caso de um consumidor contra a Brastemp (o que levou a empresa a figurar entre o quatro assuntos mais comentados do mundo no Twitter), e agora o caso de uma consumidora insatisfeita com o descaso da montadora Renault.

Essas são provas de que as empresas ainda usam um atendimento antiquado e falham em questões fundamentais, o que resulta em um questionamento sobre a reputação das empresas envolvidas.

O consumidor, pelo contrário, mostra que está muito mais atento aos canais de comunicação que têm à sua disposição, e ele sabe que quando a reputação da marca é afetada, ela tende a ser mais ágil para amenizar a situação.

Vemos como um bom exemplo o site Reclame Aqui, que atua como um canal online de comunicação entre o consumidor insatisfeito e a marca. Em 2010 o site registrou uma média de 4 milhões de visitas por mês, número 4 vezes maior do que o alcançado em 2009 e também superior à contagem de atendimentos realizados pelo Procon, que ficou em 630 mil. Só esse fato já mostra a mudança no comportamento dos consumidores, coisa que deve ser vista com atenção pelas marcas.

Outro bom exemplo é um recente estudo da E.Life que monitorou o termo #Fail no Twitter durante três meses. Os resultados dessa pesquisa mostram que as categorias de empresas mais criticadas no Twitter foram as mesmas mais reclamadas também no Procon.

Como explica Alessandro Barbosa Lima, da E.Life, as redes sociais hoje são um canal natural de autorregulamentação no tratamento do consumidor e, apesar de não serem um canal oficial como o Procon, agem como potencializadores na relação da marca com o consumidor, afetando tanto para o bem quanto para o mal.

Creio que a principal lição que as empresas precisam tirar disso é que o seu consumidor não está só exaltando o fato de não ter gostado do seu produto ou serviço, como também está influenciando um possível futuro comprador. Ou seja, não é só a sua pós-venda que está prejudicada, sua pré-venda corre risco de não ser bem sucedida.

E, acima disso, é preciso lembrar que as reclamações têm um sentido de permanência na internet. As informações publicadas há seis anos atrás podem ser consultadas até hoje. O mesmo marketing que uma década atrás era feito boca a boca, hoje é feito também na rede. A diferença é que o que é comentado permanece online, disponível para acesso e pesquisa.

Portanto, seja marca ou consumidor, use as mídias sociais a seu favor, e aprenda a se relacionar nesse novo meio!

Via.

Renault | Mais um #fail

16/03/2011

Segundo Daniely, mesmo com o veículo na garatia, a montadora Renault não realizou a troca.

Depois do caso da Brastemp, com Oswaldo Borrelli, ter repercutido tanto e, felizmente, ter dado resultados, agora foi a vez de outra empresa virar alvo de insatisfação nas redes sociais.

Insatisfeita com a postura da Renault, a consumidora Daniely criou o site MeuCarroFalha e gravou vídeos para alardear críticas contra a montadora. Segundo ela, o carro do modelo Mégane foi comprado cerca de 4 anos atrás e, desde então, não possui condições de uso. Ela alega ter entrado em contato com a assistência técnica por várias vezes, mas o esforço foi em vão.

A consumidora também entrou com ação judicial contra a Renault, e até um perito confirmou que o carro estava de fato com defeito. Segundo ela, embora estivesse no período de garantia, a montadora não realizou a troca do modelo.

O site já teve mais de 70 mil acessos e notícias e vídeos sobre o caso circulam pelas redes sociais, um sucesso, não? Não.

A resposta da Renault, segundo a AdNews, foi conseguir uma liminar que obriga a cliente a retirar do ar em 48h as denúncias feitas em seus perfis de Twitter, YouTube, Facebook e Orkut e a exibição pública do carro.

E mesmo depois de tanto se falar nisso, ainda tem empresa que consegue fazer tudo errado. Infelizmente a Renault não percebeu que é muito melhor fazer como a Brastemp, que assumiu a culpa e resolveu o problema, do que agir de maneira antiquada à realidade atual. Dessa forma ao invés de ganhar aliados, a empresa ganhou antipatia.

Uma pena a Renault ter perdido uma grande oportunidade de mostrar o quanto valoriza seus consumidores.

Google | O Circles sai ou não sai?

14/03/2011

Segundo o blog ReadWriteWeb, que foi o primeiro a publicar a informação, o Google estaria trabalhando numa rede social que deverá se chamar Circles. Essa rede social seria apresentada neste domingo, no SXSW, evento multimídia que contará com a participação do Google. Contudo, o gigante da internet negou o lançamento, mas deixou no ar que a rede existe.

Pelo que dizem, o Circles será uma rede social um pouco diferente das tradicionais, tendo mais recursos de privacidade. Você poderá compartilhar informações (fotos, vídeos e mensagens) com as pessoas que quiser, ou com um círculo de amigos. Mas para as pessoas que não estão conectadas, nenhuma informação aparecerá.

Também será possível criar círculos específicos, como por exemplo, amigos da escola, do trabalho ou familia, e com cada um desses grupos compartilhar determinadas informações.

Mesmo com o Google negando o lançamento do Circles, o rumor já tomou conta do Twitter e foi até parar nos Trendings Topics mundial!

Via.

Orkut ganha botão copiado do Facebook

11/03/2011

Não é muito difícil vermos plágios pela internet, e na minha opinião isso é até que bom, pois aguça os mais criativos a fazerem coisas diferentes, já que suas últimas ideias foram copiadas.

Opiniões a parte, vamos ao que interessa.

O Orkut trouxe uma nova mudança de interface e vai copiar mais uma função do Facebook. Dessa vez a rede social do Google terá o botão “Gostou?”, cópia do “Curtir” (ou “Like”, o que preferir!).

Um post na comunidade oficial do Orkut Brasil contou essa novidade na quarta-feira, dia 9 de março. Agora os membros da rede social poderão marcar que gostaram de um post ou atualização de outros membros clicando no novo botão. A única diferença é que, na versão do Orkut, o botão não vem sozinho. Ao clicar nele, o usuário também pode associar 11 diferentes emoticons representando diferentes estados de humor ou sentimentos para representar como ele realmente se sente sobre a atualização. Essa escolha de expressão também pode ser alterada depois.

As modificações no Orkut serão feitas para todos os usuários, mas o Google afirma que o processo levará algumas semanas ainda.

E claro que tudo isso não passa de um processo para frear a migração dos usuários para o grandioso Facebook, mas isso pode ser um tiro no pé. Quando copiamos um concorrente, estamos mostrando o que ele tem de melhor e, consequentemente, fazendo propaganda do mesmo. O que acaba mostrando para quem está de fora, é que o Orkut não consegue mais inovar.

Para a tristeza do Orkut, dados de diferentes institutos de pesquisa, como o Ibope Mídia e a comScore, indicam que o Facebook vai se igualar ao Orkut aqui no Brasil em número de usuários até o fim do ano.

Via Info.

Facebook | Places começa a chegar no Brasil

11/03/2011

Tá chegando de mansinho aqui no país o Places, função para geolocalização do Facebook, que compete com o Foursquare e Gowalla. Por aqui ele vai se chamar Locais, e está em sistema de testes para alguns usuários brasileiros.

Apesar da assessoria de imprensa do Facebook no Brasil não confirmar a oferta do serviço, o aplicativo móvel do Facebook já mudou sua mensagem ao acessar a função Places em um smartphone. O que antes era exibido uma mensagem de erro, atualmente a mensagem mudou para “Este recurso estará disponível em sua região em breve. Agradecemos a paciência”.

No mês passado, o Places começou a ser ofertado gradualmente na Irlanda e na Índia.

Via Info.

Facebook | Like Button ganha novas funcionalidades

02/03/2011

Depois de muito tempo de atualizações, o Facebook anuncia nova mudança no botão ‘Like‘ (ou ‘Curtir’, como preferir).

Agora quando alguem curte alguma coisa, um mini post será enviado para o mural em seu perfil.

Isso certamente vai gerar mais tráfego pros sites, já que toda vez que clicarem nesse botão, o link será mostrado com evidência no perfil e no feed de notícias.

Veja como fica:

Via.